Março lilás: O câncer do colo de útero

Março Lilás é um alerta para a prevenção do câncer do colo de útero. O objetivo é conscientizar as mulheres para a prevenção desta doença que também pode deixar a mulher estéreo.

O câncer do colo do útero, também chamado de cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos (chamados oncogênicos) do Papilomavírus Humano –  HPV. A infecção genital por este vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, podem ocorrer alterações celulares que poderão evoluir para o câncer, estas alterações das células são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolau), e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso é importante a realização periódica deste exame.

É o terceiro tumor mais frequente na população feminina, atrás do câncer de mama e do colorretal, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Prova de que o país avançou na sua capacidade de realizar diagnóstico precoce é que na década de 1990, 70% dos casos diagnosticados eram da doença invasiva. Ou seja, o estágio mais agressivo da doença. Atualmente 44% dos casos são de lesão precursora do câncer, chamada in situ. Esse tipo de lesão é localizada.

Fonte: INCA.

A melhor forma de prevenção é a vacinação contra o vírus HPV, além do exame preventivo anual a partir do início da vida sexual da mulher.

Compartilhar

Confira também:

Saúde

STJ DECIDE QUE ROL DE PROCEDIMENTOS DA ANS É TAXATIVO

STJ DECIDE QUE ROL DE PROCEDIMENTOS DA ANS É TAXATIVO

A data de 08 de junho de 2022 foi decisiva para operadoras e consumidores de planos de saúde no Brasil. Nesta data, a 2ª Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por 6 votos a 3, manter, via de regra, o caráter taxativo do rol de coberturas obrigatórias dos planos de saúde, ou seja, não contém apenas exemplos de procedimentos que devem ser cobertos pelas operadoras, mas sim a lista de procedimentos que obrigatoriamente devem ser realizados pelas operadoras.

Leia +