ANS autoriza reajuste máximo de 15,5% em planos de saúde individuais

A Agência Nacional de Saúde (ANS) definiu, no dia 26 de maio, o reajuste para planos de saúde individuais e familiares, quepoderão sofrer alta de até 15,5% neste ano de 2022, o maior reajuste já aprovado de toda a série histórica da agência.

Cada operadora têm a liberdade para aplicar reajustes menores do que este índice de acordo com seus próprios critérios, o que não pode é aplicar um índice maior.

O reajuste será aplicado aos planos de saúde com sua data de aniversário do contrato no período de maio de 2022 a abril de 2023.

Em 2021, foi aprovado um reajuste negativo de -8,19% nos planos de saúde individuais em razão da queda provocada pela pandemia no uso de serviços médicos, com adiamento de procedimentos como cirurgias e exames.

Sabemos que toda alta de preços pressiona ainda mais o alto custo de vida das famílias e gostaríamos que não houvesse reajuste, ou que índice fosse menor. No entanto, a ANS julgou necessário o reajuste de 15,5% devido à inflação nos insumos e serviços médicos, ao forte aumento dos custos das operadoras devido ao agravamento da pandemia em 2021 e à retomada dos procedimentos que ficaram estancados no primeiro ano da pandemia.

 Embora nenhum reajuste seja bom, se fizermos o cálculo levando em consideração o reajuste negativo do último período, vamos chegar a uma conta de reajuste de 6% para dois anos, ou seja, uma média de 3% ao ano. Veja o exemplo abaixo:
Um plano em que uma família pagava, em 2020 R$ 1000,00

R$ 1000,00 – 8,19% = R$ 918,10 (2021)

R$ 918,10 + 15,5% = R$ 1060,40 (2022)

Portanto, muita calma nessa hora, além dos usuários de planos pessoa física terem se beneficiado por terem pago um valor menor por 12 meses, o índice médio de reajuste está bem menor do que a inflação. Por isso, muitos acreditam que, mesmo o reajuste sendo alto, não vale a pena você buscar opções de planos coletivos.

 No entanto, vale uma avaliação. Caso um dos membros da família possua um CNPJ, mesmo que seja um MEI, ou se for um profissional liberal, vale a pena conferir as opções e os preços disponíveis. Embora o reajuste do plano pessoa física tenha um controle maior da ANS, nos planos coletivos e nos empresariais você já entra pagando menos e tem a acesso a opções que não existem nos contratos pessoa física.

Por isso, fale com a Long Life. Podemos ajudar você e sua empresa a se proteger e economizar.

Compartilhar

Confira também: