7 Dicas para escolher o melhor Plano de Saúde

1. Planos de Saúde, como identificar a minha necessidade?

A chave da excelência na contratação correta e segura de um bom plano de saúde é conferir e conhecer quais hospitais e clínicas estão disponíveis na rede de atuação da sua operadora, consulte a sessão de rede credenciada da operadora que deseja contratar. No site de cada operadora ou seguradora tem disponível a rede credenciada de cada plano. Além disso é importante também definir quais os planos que a sua operadora oferece e quais são os custos de cada um deles como por exemplo se é um plano apenas ambulatorial que cobre apenas exames e consultas ou um mais completo como o ambulatorial hospitalar.

2. Defina a melhor forma de contratação e a região que você precisa de atendimento.

Existem três modalidades de planos, o plano Individual ou Familiar destinado para contratações para pessoa física, o Coletivo por Adesão que pode ser adquirido por meio de uma entidade de classe como sindicatos por exemplo e também o plano Empresarial onde a empresa contrata o plano e disponibiliza para seus funcionários.

É importante alinhar o plano de saúde às suas necessidades. A qualquer momento, mesmo durante uma viajem de férias em família, pode surgir a necessidade de atendimento médico. Embora as normas da ANS determinem que qualquer plano de saúde deva oferecer cobertura de urgência e emergência em todo território nacional, sua família terá muito mais conforto e segurança se contratar um plano que já ofereça rede credenciada nacional, assim poderá encarar qualquer emergência ou tratamento em qualquer lugar do país. Se forem viajar para São Paulo por exemplo temos o Hospital 9 de Julho e o Hospital Albert Einstein entre os mais gabaritados da capital paulista, e o Biocor Hospitais de Doenças Cardiovasculares e o Bio-Visão Centro Especializado em Micro-Cirurgia de Minas Gerais.

3. Defina as coberturas e as vantagens que você necessita;

Segue algumas perguntas que você deve obter resposta antes da assinatura de qualquer proposta.

Qual é o tempo de carência que terá que cumprir?
Quais serviços estão disponíveis?
Qual é a área de cobertura? Plano Nacional ou Plano de Grupo de Estados?
Quais são os diferenciais que a operadora oferece que realmente faz sentido para minha família?

4. Entenda como funciona a formação do preço dos planos de saúde;

Um plano de saúde ambulatorial ou um plano somente hospitalar, geralmente são mais baratos do que outro que inclua a assistência completa. Um plano que dê direito a atendimento apenas na região onde você mora tende a ser mais barato do que um plano que permita ser atendido em qualquer lugar do país. Cabe a você definir o que se enquadra melhor para suas necessidades. Mas a melhor opção para de redução de custos e que está ganhando cada vez mais adeptos são os planos coparticipativos. Como funciona? Você paga por um plano que te oferece cobertura completa, com a abrangência desejada por um valor significativamente menor na mensalidade do que um plano sem coparticipação. Em sua mensalidade você receberá a cobrança de pequenas taxas adicionais conforme a utilização dos serviços. Em média, se consegue uma redução de 25% no custo anual com todas as assistências médicas podendo chegar até 50% de desconto na mensalidade. Outra vantagem é que em casos mais graves como cirurgias e internações de longo prazo, não se paga nenhuma coparticipação por estes serviços. Neste caso, é comum cobrar apenas uma franquia de internação.

Um outro fator que pode influenciar é a opção do plano com ou sem obstetrícia, por exemplo, se a pessoa que quer aderir a um plano já não tenha mais necessidades desse tipo de tratamento o custo pode ser reduzido também.

Vale a pena ressaltar também, que a partir de 2 vidas o plano pode ser considerado empresarial, em outras palavras, se possuir um CNPJ devidamente ativo é possível contratar esse plano para seus familiares o que é bem mais barato do que o plano individual ou familiar.

5. Consulte a posição da operadora no ranking de planos de saúde na ANS;

A ANS é A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde responsável pelo setor de planos de saúde no Brasil. A primeira dica é conferir no ranking da ANS em qual posição, é só acessar http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/informacoes-e-avaliacoes-de-operadoras/acreditacao-de-operadoras.

A ANS tem como objetivo regulamentar e fiscalizar o mercado de saúde suplementar para que os usuários de planos de saúde tenham a garantia de que todas as normas sejam cumpridas, agregando a transparência na venda e na prestação de serviços.

6. Analise as opiniões dos usuários;

O mundo digital está na palma da mão, com a facilidade de acesso e do cruzamento em tempo real de informações instantâneas, vale a pena conferir as avaliações positivas e negativas do plano de saúde desejado antes de contratá-lo. Veja qual é o índice de satisfação dos clientes da operadora e suas principais reclamações. Uma ótima ferramenta para consultar e comparar a opinião dos usuários sobre empresas, produtos e serviços é o site https://www.reclameaqui.com.br/compare/

7. Procure um consultor especializado;

Enfim, já conhecemos o que buscar e como buscar, agora resta apenas encontrar uma consultoria especializada e de confiança, que tenha como diferencial o objetivo de satisfazer a necessidade de cada cliente. Busque uma corretora que esteja preocupada em gerar o melhor custo x benefício para você, que lhe proporcione uma consultoria completa das opções que mais se enquadram em suas necessidades, que entenda realmente do que você precisa e possua o conhecimento técnico para atendê-lo. O objetivo da Long Life Corretora de Seguros e Saúde é justamente lhe proporcionar tudo isso, realizando toda consultoria necessária para poder te ajudar. Procure um dos nossos consultores! E comece agora a cuidar de você e de quem você ama. Acesse agora longlifeseguros.com.br.

Compartilhar

Confira também: