Como escolher o melhor plano de saúde para você e a sua família

Está pensando em contratar um novo plano de saúde para você e a sua família e não sabe por onde começar? Saiba que essa situação é mais comum do que você pensa.

Hoje, o mercado conta com inúmeras opções e é perfeitamente normal se sentir perdido na hora de escolher um plano de saúde. Afinal, são centenas de coberturas e benefícios, sem falar, é claro, das grandes diferenças de preço existentes entre os planos disponíveis.

Porém a boa notícia é que podemos te ajudar nessa tarefa. Continue lendo e faça a escolha certa.

Os benefícios de ter um plano de saúde

Entre os benefícios de contratar um plano de saúde para a sua família, podemos citar:

  • Serviços de saúde e qualidade de vida 24 horas por dia e todos os dias da semana para todos os membros da família incluídos no plano. Assim, você protege, cuida e garante sempre o melhor para a sua família quando o assunto é saúde.
  • Economia em gastos referentes a situações emergenciais de saúde. Você evita pagamento de consultas, exames e atendimentos particulares que, em uma situação emergencial, podem pesar no orçamento familiar.
  • Maior variedade de serviços e adicionais. O plano de saúde pode abranger uma maior quantidade de serviços e atendimentos oferecidos.
  • Toda família possui atendimentos e serviços no mesmo espaço e no mesmo período.

Formas de contratação

Na hora de contratar um plano de saúde, saiba que ele pode ser contratado das seguintes formas.

Individual ou familiar

Qualquer pessoa física pode aderir. Possui prazo de carência. É um contrato feito diretamente com a operadora de plano de saúde, mas intermediado pela sua corretora de seguros.

Coletivo por adesão

Exige vínculo com associação profissional ou sindicato. A cobrança pode ser feita pela própria associação, sindicato ou por uma administradora de benefícios, mas os atendimentos médicos, continuam sendo de responsabilidade da seguradora ou operadora de planos de saúde.

Coletivo empresarial

É para quem tem vínculo com a empresa, ela pode ser de pequeno, médio ou grande porte. O vínculo pode ser empregatício, societário, de estágio, de prestação de serviços ou estatutário. Este modelo oferece um custo x benefício melhor e pode ser contratado desde apenas uma vida ou até para milhares de vidas, dependendo das regras de cada seguradora ou operadora.

Plano Corporativo

Não é um tipo de plano, mas é uma opção à sua escolha na hora da contratação: Neste tipo de contrato, o beneficiário paga uma mensalidade menor, mas pagará uma taxa extra em cada utilização. Esta taxa pode ser cobrada em forma de percentual do valor dos serviços utilzados ou valores fixos por tipo de serviço médico utilizado. Algumas operadoras costumam ter tetos de cobrança mensal para que o beneficiário tenha mais tranquilidade, sabendo que seus custos não ultrapassarão aquele teto. Este valores são cobrados junto com a mensalidade, mas são discriminados em um relatório à parte.

O que você deve observar antes de contratar o plano de saúde

1. Pesquise se o plano de saúde e a operadora que fornece esse serviço são confiáveis

Essa é uma dica de ouro! Na hora da contratação, vale a pena conferir as principais informações da operadora em que você está pretendendo contratar seu plano.

Verifique o número de registro da empresa e do plano em “Informações e Avaliações de Operadoras”, no site da ANS. Lá, você pode ainda conhecer o desempenho dessa operadora no programa de Qualificação da ANS e qual posição ela ocupa no ranking das empresas que mais recebem reclamações de seus consumidores.

2. Confira o que o plano de saúde é obrigado a cobrir

O plano de saúde não é obrigado a cobrir todos os atendimentos que você ou sua família deseja. O mínimo que precisa ser oferecido é estabelecido pela ANS conforme o tipo de plano (ambulatorial, hospitalar com ou sem obstetrícia, referência ou odontológico).

Para saber o que está incluído nesse mínimo estabelecido pela ANS, basta conferir a cobertura mínima obrigatória no site da agência. Essas informações são passadas pelo corretor de seguros e também estarão presentes na proposta e contrato que você irá assinar ao aderir ao plano

3. Saiba como funciona o atendimento de urgência e emergência

Uma das grandes vantagens de possuir um plano de saúde é poder contar com serviços médicos na hora em que os acidentes acontecem.

Por isso, saiba que o atendimento de urgência e emergência varia de acordo com o tipo de plano escolhido.

Tabela – Plano de saúde para a sua família
Tipo de plano Urgência Emergência
Ambulatorial Atendimento limitado às primeiras doze horas em ambulatório Atendimento limitado às primeiras 12 horas em ambulatório
Hospitalar Acidentes pessoais: atendimento integral

Carência cumprida (máximo de 180 dias): atendimento integral.

Carência a cumprir: limitado às primeiras doze horas, em ambulatório

Odontológico Cobertura completa após 24 horas do início da vigência de seu contrato Cobertura completa após 24 horas do início da vigência de seu contrato

4. Saiba o que influencia no preço do plano de saúde

Os serviços que o planos de saúdes oferecem influenciam em seu preço.

Assim, de nada adianta contratar para a sua família um plano de saúde que seja barato, mas que não ofereça tudo que ela precisa.

Outro fator que influencia no preço do plano é a idade: quanto maior for a idade da pessoa, a tendência é que ela utilize mais serviços de saúde – razão pela qual o plano de saúde fica mais caro.

5. Entenda como é feito o reajuste das mensalidades do plano de saúde

Os planos de saúde só podem ser reajustados em duas situações:

  • reajuste anual na data de aniversário do contrato;
  • reajuste por mudança de faixa etária.

O reajuste por faixa etária se aplica tanto aos contratos de pessoa física como aos contratos de pessoa jurídica. Eles ocorrem a partir dos 19 anos de idade, e são aplicados a cada 4 aniversários, sendo que o último reajuste ocorre no aniversário de 59 anos. A partir dessa idade, não há mais reajuste por faixa etária, terá apenas os rejustes anuais pela inflação.

É importante observar esse detalhe: as operadoras têm a liberdade de definir como farão os reajustes dentro do seu contrato, desde que o valor da última faixa etária não exceda seis vezes o valor da primeira.

Já o reajuste anual pode ocorrer de diversas maneiras:

  • PF: índice definido anualmente pela ANS.
  • PME até 29 vidas: reajuste de acordo com a sinistralidade da carteira da operadora nessa modalidade, mas também autorizada pela ANS.
  • PME e PJ acima de 30 vidas: a operadora pode aplicar o reajuste de acordo com a sinistralidade do contrato da empresa.

Embora os reajustes para pessoa física ou familiar tenham uma proteção maior pela ANS, vale ressaltar que os valores de entrada são consideravelmente maiores do que os empresariais, e as opções de aquisição são mais limitadas.

Assim, se você possui um CNPJ, a contratação dessa modalidade é mais vantajosa, mesmo porque, se a operadora exagerar no reajuste, você pode exercer o seu poder de consumidor, ou seja, mudar de operadora ou seguradora.

6. Analise se a área de cobertura do plano atende às necessidades da sua família

Existem planos de saúde que prometem uma grande estrutura, mas quando se precisa dela, é necessário se deslocar para outra cidade, e isso pode trazer muitos problemas, já que nem sempre é possível realizar consultas e exames em outro lugar. Por isso, é bom ficar de olho nesse detalhe.

Em contrapartida, um plano com maior abrangência te dará mais opções para você poder escolher os melhores prestadores.

No entanto, se não for possível a contratação de um plano abrangente, um plano regional também fornecerá atendimento para todos os procedimentos constantes no Rol da ANS.

A abrangência territorial mais adequada também depende do seu estilo de vida. Não faz sentido ter um plano de saúde com cobertura nacional se você e sua família não costumam viajar.
O mais importante é não deixar de ter um contrato de plano de saúde que atenda as necessidades de sua família.

7. Veja se é possível usar a telemedicina

Durante a pandemia, os cuidados com a saúde se tornaram possíveis e frequentes com o uso da telemedicina e, diante da urgência, o Conselho Federal de Medicina (CFM) regulamentou a prática e recomendou que a ANS coibisse qualquer medida que pudesse restringir o acesso dos beneficiários ao atendimento à distância.

Assim, antes de assinar seu contrato de plano de saúde, verifique a existência de ferramentas próprias para interação remota entre médico e paciente.

Conte com a ajuda de quem entende do assunto na hora de contratar um plano de saúde

É muito importante ficar atento aos detalhes para escolher o melhor plano de saúde para a sua família.

Por isso, é imprescindível ter um corretor qualificado e honesto ao seu lado. Certifique-se de que o corretor que está te atendendo tenha escritório em endereço fixo, equipe de pós-venda para lhe auxiliar e obtenha referências dele.

De preferência, vá pessoalmente até o escritório, afinal, o relacionamento com o corretor será de longo prazo, pois ele pode te auxiliar sempre que você precisar de apoio referente ao produto contratado.

Se você não faz ideia de onde encontrar esse profissional, entre em contato com a Long Life, vamos te ajudar nesse processo com um time de especialistas preparados para identificar a melhor opção de plano de saúde para você e sua família.

Converse com um especialista da Long Life!

Compartilhar

Confira também: